TEORIA HOLÍSTICA DO TODO

 

O INSTITUTO DE PESQUISA DO “SER” desfaz o equívoco centenário que induz o pesquisador incauto na tentativa de unificar as ditas forças fundamentais através da Teoria do Tudo ou Teoria da Grande Unificação (TGU).

Obs.: Não confundir a TEORIA HOLISTICA DO TODO (THT) da qual trataremos mais adiante, com a TEORIA DA GRANDE UNIFICAÇÃO (TGU) da qual trataremos agora.

A TGU, também denominada teoria do tudo, seria importante se não fosse um mero equívoco.

Einstein dedicou os últimos trinta anos de sua vida, sem sucesso, na tentativa de realizar a unificação. Mesmo depois de Einstein, até hoje, grande parte dos físicos e pesquisadores dos maiores estabelecimentos de ensino superior, laboram sem lograr êxito na impossível tarefa da unificação.

Sim, laboram sem lograr êxito porque foram doutrinados a acreditar na cartilha do equivocado “modelo padrão do átomo divisível” assim, laboram na tarefa de unificar o que não é unificável e dividir o que não é divisível.

A crença no modelo padrão do átomo divisível induz os incautos a acreditar na possibilidade de unificar as quatro forças, ditas fundamentais (força magnética, força gravitacional, força nuclear fraca e força nuclear forte), quando na realidade, como veremos mais adiante, as forças fundamentais são apenas duas, o magnetismo e a gravidade, todas as demais forças são relativas.

magnetismo e a gravidade pertencem ao universo material enquanto que, as forças nucleares fracas e fortes, pertencem ao universo massivo.

Assim, a TGU jamais poderá se concretizar, uma vez que as forças que emergem da matéria (magnetismo e gravidade) são absolutas, enquanto que todas as demais forças que emergem da massa são relativas.

Cada um dos aglomerados massivos moleculares que tomam parte na Tabela Periódica é um “todo holístico” que emergiu da reunião de determinada quantidade de “Seres” que vibram na frequência da molécula massiva correspondente.

A matéria aglomerada se manifesta de forma molecular massiva e suas forças inerentes (magnetismo e gravidade) se manifestam em relação direta a quantidade, simetria ou assimetria.

TEORIA HOLÍSTICA DO TODO (THT).

O INSTITUTO DE PESQUISA DO “SER”, com base na unidade de matéria universal E=MC³C²C², afirma, de forma cabal, que o cosmo funciona como se fosse um grande Pulsar Celeste emitindo, constantemente, pulsos de energia tempo.

Os três pulsos primordiais de energia tempo condensaram para formar o “Ser”, unidade de matéria composta das três âncoras fundamentais (matéria, magnetismo e gravidade).

A matéria, o magnetismo e a gravidade formam a unidade trina (E-M.C³.C².C²) que permite ao observador intuitivo, compreender a unidade material da equação E=m/c² materializada na unidade massiva da equação E=mc². Daí a certeza de Einstein quando afirmava que sua teoria, embora não fosse analiticamente demonstrável, era intuitivamente certa.

Depois de formado o “Ser” o Pulsar Celeste não cessou de emitir energia tempo, mas agora para perpetuar a vitalidade magnética do “Ser”.

Objetivamente, cada unidade de matéria (“Ser”) recebe do Pulsar Celeste a energia tempo vivificante e, na mesma proporção, á emite na forma de magnetismo. Existe um perfeito equilíbrio entre a energia tempo absorvida pelo “Ser” e a energia magnética emitida pelo “Ser” e isto permite sua perpetuidade.

Se existisse um interruptor capaz de interromper o fluxo de energia tempo emitida pelo Pulsar Celeste, seria o caos total, o movimento cessaria e todo o universo entraria em colapso e desmoronaria em cinzas, sobre si mesmo.

Para nosso melhor entendimento, devemos aceitar que no universo existe apenas a matéria (unidades) — a massa (quantidades) — energia (magnetismo).

A premissa: “A Divindade (matéria) manifesta Deus (energia) através do Homem (massa)” se concretiza na ultima síntese do ritmo ternário da dialética hegeliana pela dinâmica do pensar (tese) do agir (antítese) e do vivenciar (síntese).

Aqui não estou falando de mitos ou religiões mitológicas criadas pelo homem, mas estou falando do fenômeno natural da religiosidade holística também denominada religiosidade cósmica einsteiniana.

Todos nós, durante todos os momentos de nossa vida consciente vivenciamos aqui e agora, a religiosidade resultante do nosso pensar e do nosso agir, porque assim é a nossa natureza humana e divina.

UNIVERSO MATERIAL é formado de pequenas quantidades de matéria (“Seres”, erroneamente denominados átomos divisíveis) em perfeita simetria, entre si, formando pequenas moléculas materiais, perpétuas e imutáveis como, por exemplo, o Elã vital e a Alma humana que, interagindo, formam a entidade bimolecular denominada Divindade.

UNIVERSO MASSIVO é formado de grandes aglomerados de unidades de matéria, (E=MC³C²C²) em posições caóticas ou assimétricas entre si, de onde resultam as moléculas massivas mutáveis que formam todos os elementos da tabela periódica.

O homem é um ser dual, humanamente massivo e divinamente material. Com a compreensão da dinâmica do “Ser” temos uma concepção bem mais acurada da realidade.

Para revelar a sequência lógica e gradativa dos fenômenos naturais que tomaram parte na formação do universo o INSTITUTO DE PESQUISA DO “SER” elaborou o MAPA CONCEITUAL DA AUTOGÊNESE DO UNIVERSO, fruto de meticulosa pesquisa em perfeita sintonia com as leis da natureza.

Para o embasamento científico da TEORIA HOLÍSTICA DO TODO seguimos o rastro deixado pelos grandes luminares da história, como por exemplo, o ápeiron de Anaximandro, a arché de Tales, o ritmo ternário de Demócrito, a unidade numérica pitagórica, o teorema de Pitágoras, a exortação e a afirmação nazarena, a dialética hegeliana, a equação einsteiniana e o espaço/tempo stepheniano.

Não temos dúvida que o nosso mapa, em perfeita sintonia com os conceitos propostos pelos grandes luminares da história, contém o conteúdo e a credibilidade suficiente para o embasamento científico de nossas observações.

Assim, para o bem da humanidade, com a humildade que todos nós devemos ter, esperamos que o vedetismo acadêmico, encastelado nas instituições de ensino superior, abandonem a crença no modelo padrão do átomo divisível e reconheçam a realidade do “Ser” para por fim a doutrinação que incute falsos paradigmas que só fazem embrutecer grande parte da comunidade acadêmica e, por extensão, embrutecem a humanidade como um todo.

Se ainda resta alguma dúvida, temos três perguntas que merecem resposta pela comunidade científica conservadora.

Primeira pergunta: Porque será que; há mais de cem anos os maiores cientistas e pesquisadores do Planeta, respaldados na crença da falsa premissa do átomo divisível, investem seu tempo na busca da TGU e até hoje, nada conseguiram?

Segunda pergunta: Porque será que; há mais de cinquenta anos grande parte dos cientistas e pesquisadores, adeptos ao modelo padrão do átomo divisível, investem seu tempo na busca do bóson de Higgs ou partícula de Deus e até hoje, nada encontraram?

Terceira pergunta:

A terceira pergunta é muito conhecida e foi feita há mais de cem anos pelo mais conceituado cientista de todos os tempos, Albert Einstein (1879 – 1955) — “Porque é que a Sinagoga, a Igreja e o próprio Governo não dizem a verdade sobre Deus, sobre o mundo e sobre o Homem, porque esta permanente camuflagem, que intenções secretas tinham as autoridades civis e religiosas para manter o homem nessa ignorância?” (Com a palavra os corifeus da ciência da política e da religião).

Voltando o nosso foco sobre a TEORIA HOLÍSTICA DO TODO (THT) constatamos a presença trina do “Ser” formado pelos atributos das três constantes fundamentais (matéria, magnetismo e gravidade).

Assim temos a equação: E= M. Cge³. Cma². Cgr² (Energia tempo [E] é igual à unidade de matéria [M], multiplicada pela Constante geométrica [Cge³], multiplicada pela Constante magnética [Cma²], multiplicada pela Constante gravitacional [Cgr²]).

A TEORIA HOLÍSTICA DO TODO não está restrita apenas ás forças fundamentais, mas se estende á dinâmica de cada fenômeno e abrange todas as disciplinas.

Devemos aceitar que a interação natural que existe entre as disciplinas da ciência da política de onde emerge a religiosidade, é uma realidade imposta pelas leis da natureza, da qual, não temos como discordar.

É importante notar que todas as ações em perfeita sintonia com as leis da natureza são éticas, mas todas as ações fora de sintonia com as leis da natureza são antéticas.

Há uma interdependência natural e indissolúvel implícita na tríade natural que engloba as três disciplinas assim, a ciência é a tese, a política é a antítese e a religiosidade é a síntese.

A religiosidade é um atributo natural do ser humano. Nenhum ser humano é ateu, pois todo o ser humano é religioso porque assim é sua natureza humana e divina.

A verdade é tudo aquilo que é”, falou o mestre.

O reconhecimento daquilo que é nos remete para a TEORIA HOLÍSTICA DO TODO que estabelece:

O “Ser” (E= M. C³. C². C²) é aquilo que é, portanto é a única “verdade“.

Aquilo que é, radica do verbo “Ser”, Eu sou, Tués, Ele é, portanto somente aquilo que é pode “Ser”.

Logo, o “Ser” é a unidade, mas também é a pluralidade — é o todo, mas também é a parte – é a matéria, mas também é a massa — é o Uno, mas também é o Verso de onde emerge o UNIVERSO HOLÍSTICO DO “SER”.

Capaed

 

Valério Fornari, em, 10/04/2018.

valeriofornari@gmail.com                                                       (todos os direitos reservados).

 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.